segunda-feira, 5 de maio de 2014

A BAHIA E SEUS ENCANTOS, por Theodiano Bastos





O Mercado Modelo, uma festa para os olhos, com suas lojas do riquíssimo artesanato, os restaurantes com as comidas trazidas pelos negros, as sessões de capoeira, os orixás do sincretismo religioso dos terreiros baianos, onde cada santo do catolicismo tem um correspondente na Umbanda, onde imperam as “forças ocultas” trazidas pelos escravos africanos:
Ogum (Santo Antônio no catolicismo) é guerreiro, dança com uma espada, é o deus do ferro e seu dia da semana é terça-feira, e sua cor preferida é o azul; já Ogum de Ronda é Santo Antônio da Barra; Omolu (São Lázaro) é o deus das doenças e principalmente da bexiga (varíola), seu dia é segunda-feira, suas cores são o preto e o vermelho; Exu não é propriamente um orixá, mas um mensageiro entre os homens e os deuses.
É muito temperamental, zanga-se facilmente e gosta de ser muito agradado, e a quem o agrada ele satisfaz os pedidos, mesmo sendo para o mal, e por isso identifica-se como sendo satanás e reina nas encruzilhadas; Já Oxum é Nossa Senhora, é a deusa das fontes, da beleza. É faceira e vaidosa.
Seu dia é quarta-feira e sua cor é o amarelo; Oxossi é São Jorge. Seu dia é quinta-feira e é o deus da caça e suas cores são o verde e o azul; Logum Edê corresponde a  Santo Expedito e é um orixá bissexual. Seis meses é homem e nos outros seis é mulher. Seu dia é quinta-feira, e suas cores são o verde e o amarelo; Doú e Alabar, São Cosme e São Damião, são protetores dos gêmeos ou mabaços; Oxalá é Nosso Senhor do Bonfim, o Pai Velho, é o deus da criação, veste-se de branco e seu dia é sexta-feira; Xangô é São Jerônimo e é o deus do trovão e do raio, e seu dia é quarta-feira; Yansan é Santa Bárbara. É a deusa dos ventos, da tempestade. É sensual, irrequieta e autoritária e seu dia é quarta-feira, e sua cor é o vermelho; Yemanjá é Nossa Senhora da Conceição do catolicismo, é a deusa das águas e a mãe de todos os orixás (santos). Suas cores são o azul, o branco e o verde e seu dia é o sábado; Oxumaré é São Bartolomeu, deus do arcoíris, seu dia é terça-feira e suas cores são o verde e o amarelo; Yara é a divindade das águas do candomblé dos caboclos; Janaína é Nossa Senhora das Candeias; Naná é Nossa Senhora Santana; Obaluaê é São Roque; Egun é o Espírito do Mal; Osanha é São Marco, é deusa que guarda os segredos das ervas medicinais; Ifá, Espírito Santo; Axé, força espiritual, ânimo; Bozó ou mandinga, é feitiço; Obá é uma das três mulheres de Xangô, as outras são Oxun e Yansan; Pomba-Gira é a encarnação de Maria Padilha, que foi amante de D. Pedro, o Cruel, de Castela. A Bahia é uma síntese do Brasil, é um resumo do mundo racial e culturalmente multicultural e transcultural.
Olorum, Oxalá, Ifá quer dizer, em nome do Pai, Filho e Espírito Santo. Coisas da Bahia!
Fonte: O livro O Triunfo das Ideias, autor Theodiano Bastos,
2ª edição, publicado como e-book na AMAZON  

Nenhum comentário:

Postar um comentário