domingo, 12 de julho de 2020

CELEBRANDO A VIDA 3

11/07/20, como quase sempre fazemos, caminho com a esposa pela bela praia do balneário de Manguinhos, e a todos que encontro repito a saudação: Bons dias! Ainda estamos vivos, hein?  E todos riem, alguns postam as mãos e diz: Graças a Deus e vamos sobreviver.

São muitos casais de jovens com os filhinhos, a maioria com idade entre dois e três anos. A um deles perguntei se moravam no balneário de Manguinhos e respondeu que moravam em Vitória, mas preferiu essa praia pela beleza e tranquilidade, que estavam isolados dentro de um apto. e a angústia estava insuportável. E a mãe disse que ficou abalada com a contaminação de seus pais, que mesmo isolados desde março, pegaram a Covid-19, certamente ao pegarem compras sem higienizar.

Vindo em sentido contrário, vimos um jovem que andava na Maré dançando e rodopiando e ao nos aproximarmos vimos que estava com um fone de ouvido e dançava no ritmo da música que ouvia, outro saudaram: Abre os braços e diz: graças ao Bom Deus; Sim, ainda estou vivo sou um coroavivo, uma mulher com quase 4 metros de distância, de máscara, põe a mão aberta: guarde distância...

LETALIDADE DO CORONAVÍRUS DESPENCA NO BRASIL, em 11/07/2020

Dados do Ministério da Saúde revelam que a letalidade do coronavírus diminuiu em 30 dias no Brasil, e o total de pessoas curadas disparou. De acordo com a média móvel de sete dias, entre 9 de junho e 9 de julho, os casos diários aumentaram 39%, enquanto a média móvel dos óbitos no mesmo período aumentou apenas 0,5%. Isso é resultado do aumento da testagem e também mostra que o país atingiu o “platô”. Agora a expectativa é de queda no número que realmente importa: o de mortes.

EM NÚMEROS

Entre junho e julho, a média de casos diários confirmados no Brasil foi de 26,5 mil para 36,8 mil e os óbitos passaram de 1.032 para 1.038.

O LADO BOM

O total de casos confirmados no Brasil passou de 1,8 milhão, mas 1,2 milhão já estão curados e 98% dos ainda enfermos não correm riscos.

TENDÊNCIA MUNDIAL

No período, a média de casos diários no mundo foi de 122,7 mil a 200,7 mil, alta de 63,5%. Os óbitos foram de 4,4 mil para 4,7 mil, alta de 7,1%.

https://diariodopoder.com.br/coluna-claudio-humberto

 


Um comentário:

  1. Rubens Pontes, pelo Face
    A vida continua sendo boa para as pessoas que acreditam nela.

    ResponderExcluir