terça-feira, 15 de janeiro de 2019

RENAN CALHEIROS, 18 PROCESSOS NO STF




RENAN CALHEIROS: 18 PROCESSOS NO STF,                                                                                                          por Theodiano Bastos

O STF é o maior culpado por Renan Calheiros não ter sido condenado a nenhum dos 18 processos, por isso não se tornou inelegível e está í de volta pleiteado ser o presidente do Senado pela quinta vez. 

PF VAI PRIORIZAR RENAN

Claudio Dantas
O Antagonista apurou que o Grupo de Inquéritos do STF (GINQ) vai priorizar as investigações de Renan Calheiros, alvo de 14 procedimentos em aberto.
O objetivo é evitar o que ocorreu no ano passado, quando vários inquéritos foram arquivados pelo Supremo por não apresentarem avanços.
Diligências deixaram de ser cumpridas por falta de pessoal, problema que está sendo resolvido pelo novo comando da Polícia Federal.

O ANTAGONISTA de 15/01/19 por isso ironizou:      

MDB tenta convencer Renan a desistir da disputa no Senado
Cresce no próprio MDB uma movimentação para que Renan Calheiros desista de tentar a presidência do Senado pela quinta vez.
O que está em jogo também, avaliam adversários internos de Renan, é a sobrevivência do partido.

Desde a redemocratização, praticamente, o MDB mandou e desmandou no Senado — veja aqui. Mas, em outubro do ano passado, a legenda sofreu um revés nas urnas: o tamanho da bancada caiu de 19 para 12.
Embora continue com o maior número de parlamentares, o partido chega à nova legislatura fragmentado, e sem caciques como Eunício Oliveira, Romero Jucá e Edison Lobão, que não se reelegeram.

Na semana passada, noticiamos aqui que Jucá — presidente do MDB — é aliado de primeira hora de Renan, mas tem dado sinais de que está disposto a buscar uma candidatura alternativa, caso perceba que o alagoano não conseguirá vencer as resistências ao seu nome.
Essa movimentação aumentou nesta semana, segundo o relato de dois senadores do partido.

“Essa movimentação existe e tem se intensificado. Havia, digamos assim, um certo entusiasmo em relação à candidatura do Renan, mas hoje há um certo medo de ele trazer desgaste para a presidência e, consequentemente, para o partido.”
“O MDB, muito inteligente que é, não vai querer perder a presidência e se desgastar mais com o restante da Casa. Acho que Renan nem chegará a ser confirmado como candidato.”

Até o ano passado, eram 14 partidos no Senado. A partir de fevereiro, com a renovação de 85%, serão 21 legendas disputando espaço. Blocões, como o de Cid Gomes, já estão sendo formados. E o MDB, nesse novo cenário, terá mais dificuldade para se impor. https://www.oantagonista.com/ 15/01/19
 

O ANTAGONISTA de 15/01/19 por isso ironizou: RENAN 18 Renan Calheiros, que quer voltar a comandar o Senado pela quinta vez, já foi alvo de 18 inquéritos no STF.

Continua sendo incrível a habilidade que senadores -- novos e velhos -- têm de fingir que acham tudo isso muito normal.

Barroso autoriza 18º inquérito contra o senador Renan Calheiros no STF

Por iG São Paulo |

Ex-presidente do Senado é investigado por esquema em fundo de pensão dos Correios; Renan também foi denunciado ontem por desvios na Transpetro

Senador Renan Calheiros (PMDB-AL) é réu em ação penal no STF e é investigado em outros 17 inquéritos



O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) se tornou alvo de mais um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF). Essa já é a 18ª investigação contra o peemedebista em tramitação na Corte, sendo que ele já é réu em uma delas  – que apura recebimento de propina em troca da apresentação de emendas parlamentares em favor da empreiteira Mendes Júnior. Relator do novo inquérito, o ministro do STF Luís Roberto Barroso decidiu, na quarta-feira (23), levantar o sigilo da investigação, atendendo a manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR). O pedido de abertura de inquérito tramita na Corte desde maio deste ano. Além de retirar o sigilo processual da investigação contra o ex-presidente do Senado Renan Calheiros , Barroso determinou também o cumprimento de diligências por parte da Polícia Federal.
De acordo com reportagem do jornal O Estado de S.Paulo , o novo inquérito diz respeito a denúncias sobre esquema de desvio de recursos do fundo de pensão Postalis, que é o instituto de seguridade dos Correios.
Renan é suspeito de atuar para o recebimento de doações ao PMDB, via caixa dois, a partir da propina advinda de empresas de fachada que recebiam repasses milionários do fundo Postalis. As investigações tiveram como embrião depoimentos prestados pelo lobista Alberto Youssef e o ex-senador Delcídio do Amaral – ambos delatores da Operação Lava Jato.

Esquema do PMDB na Transpetro

Nessa sexta-feira, Renan também figurou no ról de denunciados  pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por esquema de corrupção passiva e lavagem de dinheiro envolvendo contratos da Transpetro, subsidiária de gás natural da Petrobras.
Também foram denunciados Romero Jucá, José Sarney, Valdir Raupp e Garibaldi Alves (todos do PMDB), além do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e dois administradores de uma empresa beneficiada pelo esquema.
Na ação penal na qual Renan Calheiros já é réu, ele é acusado de apresentar emendas parlamentares em favor da construtora Mendes Júnior. Em dezembro do ano passado, quando o Supremo decidiu aceitar a denúncia da PGR contra Renan, foi determinado também que o então presidente do Senado deixasse o cargo, medida que não foi acatada pelos senadores.
Fonte: Último Segundo - iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-08-26/

Um comentário:

  1. Rubens Pontes: E agora procura fazer acordo com... o Governo Bolsonaro, mostrando-se disposto a apoiar a reforma da Previdência. Castro Alves nunca foi tão atual: Deus, ó Deus, onde estás que não respondes?

    ResponderExcluir